Você já sentiu ansiedade? Neste momento você deve estar pensando, mas é lógico!

Texto de: Juliano Ferreira de Deus | Juliano é formado em psicologia Clinica com Ênfase em Transtornos da Ansiedade

Então vamos lá, imagine as seguintes situações que podem desencadear ansiedade e que provavelmente em algum momento de nossas vidas iremos passar:

  1. A) Véspera de uma prova para a qual acredita não estar perfeitamente preparado;
  2. B) Estar prestes a realizar uma entrevista de emprego;
  3. C) Ou quem sabe conheceu ou irá conhecer alguém novo e especial no final de semana.

Quem já passou por alguma das situações descritas acima consegue relembrar que as mesmas desencadeiam algum nível de ansiedade.

Sendo assim, a ansiedade foi imprescindível e você poderia não ter se saído tão bem naquela prova se a não tivesse sentido. Aquela entrevista será muito mais produtiva, pois a ansiedade fara com que você se prepare melhor. E naquele encontro, você com certeza foi mais animado e encantador porque estava um pouco ansioso, em resumo, nosso desempenho físico, intelectual e social pode muito bem ser ampliado pela ansiedade quando em níveis normais de equilíbrio e controle.

Mas em algum momento você já parou para pensar qual a verdadeira natureza da ansiedade? O que ela é? O que ela causa?

De um modo geral podemos entender que a ansiedade é caracterizada como um estado de humor negativo, aliado a sintomas de tensão física e principalmente apreensão em relação ao futuro, notem que projetar situações futuras é um traço característico é marcante na ansiedade. Sendo assim, sabemos que sentir ansiedade não é nada agradável então porque parece que fomos programados a senti-la toda vez que estamos fazendo algo importante? Mas vejam só! Incrivelmente sentir ansiedade em quantidade moderada é algo benéfico a todos nós.

De um modo bem simples a ansiedade funciona como uma bússola que nos guia para o futuro, ela evita que as coisas deem errado, pois a cada dia que passa o evento se aproxima e necessito estar preparado para lidar com isso. Talvez seja melhor estudar um pouco mais, ou me olhar no espelho uma vez mais antes daquele encontro, ou pesquisar mais sobre aquela empresa antes da entrevista. Atitudes simples mais que o deixarão mais seguro e confiante.

Mas o que acontece quando a ansiedade é demasiadamente forte ao ponto de prejudicar seu encontro, pois você poderia passar a noite toda transpirando, e com aquela sensação de borboletas no estômago chegando ao ponto de ser até mesmo incapaz de pensar em algo razoavelmente interessante para se dizer. E se nos momentos que precedem a sua entrevista de emprego os seus pensamentos forem apenas direcionados no tanto que você será incapaz de exercer aquela vaga e que ira fracassar. O mesmo pensamento pode ocorrer durante a prova, um pouco de preocupação é normal e saudável, mas em excesso acabara por provocar uma sabotagem em você mesmo e o resultado do teste pode ser um tremendo fracasso. O excesso de algo pode ser prejudicial e nada é mais prejudicial que a ansiedade em níveis graves e fora de controle.