Entrevista com Lara Perdigão Diretora Executiva da ABIH/SC 

 

Em 26/07 último dia da 31ª Edição do Encatho&Exprotel, foi de grande valia, entrevistar a diretora executiva da ABIH SC, Lara Perdigão. Pessoa de um enorme carisma e humildade incrível.

Saiba quem é Lara Perdigão:

Bacharel em Comunicação Social – Relações Públicas, pelo Instituto Cultural Newton Paiva – MG – com registro nº 3304 no Conselho Regional de Relações Públicas SC/RS, pós graduada em Gestão de Pessoas, experiência principal em planejamento de Relações Públicas, consultoria de vendas, assessoria de comunicação, marketing estratégico, projetos de comunicação interna e externa, relações com a comunidade, comunicação corporativa, treinamentos de equipes, atendimento, captação de clientes, eventos, programas de fidelidade e implantação de programas de  Qualidade Total e de Responsabilidade Social. Palestrante, mestre de cerimônias e cerimonialista.  Cursos: Administração de Pousadas, Recepção Hoteleira, Auditoria Interna em Meios de Hospedagem, Hotelaria Hospitalar, Psicologia da Comunicação, Rotinas de Departamento Pessoal, Gestão de marketing corporativo, Cerimonial e Protocolo. Proprietária da empresa: LPLF Consultoria. Consultora da Associação Brasileira de Indústria de Hotéis – SC. Membro do Núcleo de Gestão de Pessoas da ACIF. Consultora nível 1 do Movimento Excelência Santa Catarina e Voluntária em programas para o Terceiro Setor.

Lara Perdigão: Foto Assessoria de Imprensa Encatho&Exprotel

Confira a seguir nossa entrevista

Evva: Há quanto tempo acontece a feira Encatho Exprotel?

Lara: O Encatho acontece há 31 anos em Santa Catarina, ele já foi itinerante, viajando pelo estado de Santa Catarina e nos últimos dez anos ele acontece aqui em Florianópolis ininterruptamente. Durante estes anos, apenas em 2016 não houve o evento.

Evva: Quais são os objetivos e propósitos do Encatho?

Lara: O maior propósito do Encatho é trazer tudo o que o mercado de hotelaria tem de necessidade, tanto em termos de equipamentos, ferramentas e produtos, quanto em termos de serviços, avanços tecnológicos e capacitação. Identificando as dores no nosso mercado, quais as necessidades dos hotéis, na gestão de pessoas e na capacitação. Tudo o que tiver de necessidade, nós tentamos durante estes três dias suprir ou atender à solicitação do mercado.

Evva: Em número de expositores nos últimos 10 anos, quantos já passaram pela Exprotel, é possível estimar o retorno do investimento realizado pelos expositores?

Lara: temos hoje uma feira com 86 expositores, não significa 86 empresas pois depende da necessidade do expositor o que dá uma média de trinta e nove a quarenta e cinco empresas por edição do evento. Podemos medir desde agora os números pois, Juliana e eu, entramos na feira visitamos um a um dos expositores, para saber dele como foi a sua participação no evento, quais são as críticas   e sugestões, baseado nisso, normalmente muitos já reservam para o ano seguinte o seu espaço.

Lara Perdigão: Foto Assessoria de Imprensa Encatho&Exprotel

Evva: Percebemos que entre os expositores não há só empresa de Santa Catarina. O Encatho & Exprotel já é um evento de âmbito nacional?

Lara: Sim, há um bom tempo o evento já não é apenas de Santa Catarina. Temos um público grande que frequenta o evento vindo de outros estados e nesta edição tivemos a participação das ABIH’S de diversos estados. E em termos de Feira, os expositores que atendem o pais, eles estão aqui! Santa Catarina também é berço de empresas que fornecem para todo Brasil. Isso tudo é uma junção agregadora de valores para o evento.

Evva: O Ministro do Turismo Vinícius Lummertz prestigiou o Encatho, ele trouxe alguma boa notícia para este setor?

Lara: Nós da ABIH SC, temos acompanhado a SOL (Secretária Estadual de Turismo), e de suas iniciativas ao percorrer o estado. E o que observamos nestas iniciativas é: uma tendência da Secretaria fomentar o turismo e seu desenvolvimento por região. E partindo deste princípio trazem informações qualificadas do estado como um todo, para uma venda mais efetiva, mais qualificada. Como já acompanhamos   a SOL, podemos ver este movimento de perto. E creio que essa é a grande fala do ministro e do momento que estamos vivendo em nível nacional. Uma busca da informação, lá onde a informação acontece, buscando os atrativos turísticos lá onde ele acontece. Recentemente estivemos nos Meetings em Gaspar, Rio do Sul, Caçador. E o que observamos: uma busca sobre atrativo turístico lá onde ele está acontecendo. E, ai sim poder vender a imagem de um estado mais assertivo mais real.

Evva: Você falou em comunicação.  Qual é a importância da ABRAJET (Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo) e os demais meios de comunicação na 31ª edição do Encatho Exprotel 2018 no tocante a informação?

Lara: A Abrajet é importante no seguinte sentido, não só em relação ao Encatho&Exprotel, mas aqui criamos um ambiente onde o Trade Turístico esteve presente discutindo, vivenciando o turismo nestes dois dias e meio. A ideia de convidar a ABRAJET para fazer parte disso foi de reunir num só lugar jornalistas especialistas em turismo, para que nós tivéssemos um menor ruído de informação. Quanto mais próximo o jornalista de turismo estiver das ações que estão sendo articuladas mais fácil ele terá informação de qualidade e assim disseminar aquilo que o turismo mais precisa, que é a informação de qualidade. Esse foi o grande motivo de trazer a ABRAJET.

Lara Perdigão: Foto Assessoria de Imprensa Encatho&Exprotel

Evva: A Encatho 2018 foi um evento preparado pelas mãos de um grupo grande de pessoas a maioria são mulheres. Quais foram os desafios e como eles foram superados?

http://laraperdigao.wixsite.com/laraperdigao

Lara: Antes do fator feminino, tem o fator qualificação. As duas funcionárias hoje da ABIH-SC são ex-estagiárias, elas iniciaram lá dentro da ABIH, conhecendo tudo sobre a entidade. A possibilidade da qualificação dessas funcionárias é um ponto muito importante. O segundo, é que: quando eu entrei, também foi uma conquista de espaço através do conhecimento técnico, independentemente de ser mulher, a gente precisa provar que tem competência naquilo que nos propomos a fazer. As vezes ser mulher atrapalha, mas, as vezes ajuda. Neste sentido, a minha maior preocupação, é antes de tudo, nós estarmos aptas para concorrer tecnicamente, porque qualquer mínimo desvio, já seremos rotuladas. Devemos evitar ser eliminadas de uma situação de credibilidade e confiança pelo fato de ser mulher, e que sim, tecnicamente somos capazes. Esse reconhecimento do nosso trabalho vem de uma confiança conquistada e de uma maturidade da entidade em confiar e dar total liberdade pra nós apresentarmos nossas idéias. Eu acredito que o “toque feminino”, vem na singeleza dos detalhes. Quando você fala da cronometragem, eu afirmo que é do aspecto feminino de não deixar nada passar. Fazendo um comparativo, me atrevo a dizer que é como aquela mãe, que precisa alimentar seus filhos na hora certa. Talvez nós trazemos em nosso DNA a característica de organizadoras com a sensibilidade de fazer com que tudo aconteça   do modo e no tempo certo.

Evva: O Encatho já foi itinerante, existe a possibilidade de ele voltar a ser feito dessa maneira, assim como é a SOL (Secretária Estadual de Turismo)?

Lara: Não no formato de hoje seria impossível. Hoje nós temos uma feira que não é em qualquer lugar que comporta, hoje temos empresas de fora que montam quartos aqui dentro, tem empresas com equipamentos grandes e isso precisa ser num lugar que tenha aeroporto tenha fácil acessibilidade. Então se for fazer itinerante, deveremos pensar em outro formato e definirmos isso com a entidade e seus públicos.

Evva: Lara, nós agradecemos a sua dedicação com nosso público através desta entrevista e deixamos e espaço aberto para algo que você queira dizer e é claro, deixar uma mensagem para as nossas leitoras e convida-las para participar no ano próximo do Encatho&Exprotel.

Lara: Antes de mais nada, quero deixar um depoimento, de quem lutou muito para estar em uma entidade na qual eu sempre acreditei que fosse maravilhosa de trabalhar, eu já vislumbrava a ABIH- SC. Dizer que um dia olhei para a entidade sonhei e lutei muito para  fazer parte do que ela faz e neste sentido como foi uma realização de um sonho e eu gosto de compartilhar sonhos com as pessoas. Portanto em primeiro lugar: Desejo que todas vocês acreditem no potencial quando vislumbrarem, sonharem uma coisa, não achem que é impossível. Eu vim de outro estado, naquela condição onde a gente larga tudo por um ideal, fiquei longe da minha filha pra poder conquista-lo e cheguei aqui, há 8 anos atrás, vi uma feira deste tamanho apenas para dar uma palestra e hoje? faço parte dela, então eu digo! vem pra cá, vem ver como é a realização de um sonho.

Lara Perdigão: Foto Assessoria de Imprensa Encatho&Exprotel