Resolvi bater na porta do céu.  “Sou eu Pai”, e então comecei a escrever:  Pai, é tão presente o tempo em que eu pequena lhe pedia colo, pegava suas mãos fortes e procurava a segurança que passava para mim, precisava dela, lembro de suas histórias tão reais e de infinita sabedoria, pensava, meu pai é um vencedor, é um herói, você trabalhou parte de sua vida com aquilo que nos dá a noção do tempo (relógios). Há! Se eu soubesse como fazer o relógio da vida parar e mudar algo, eu mudaria aquela noite pai. Noite que era pra ser como outra qualquer, mas não foi. Noite que como as outras você foi cumprir com seu compromisso.

Cuidar de um patrimônio público como fazia a muitos anos, mesmo depois dos seus 70 anos ainda continuava a trabalhar para que pudesse ter um pouquinho mais de condições para manter a família e nem por isso se sentia   menos digno. Noite que NINGUEM quer vivenciar. Você se despediu de todos em casa, mas não sabia que aquela era a sua última despedida, não sabia que o que o destino nos reservava era uma dor que jamais será curada, a dor do desespero em saber que senhor seria brutalmente agredido por monstros sem escrúpulos, sem piedade, sem amor no coração e que não se importaram com o seu sofrimento e nem daqueles que o aguardavam pela manhã com vida.

Mas de todas as dores que ficaram, a maior é saber que você foi humilhado, espancado, apedrejado, no seu local de trabalho, de ter perdido a vida defendendo um patrimônio público e nunca, jamais, sequer recebemos um muito obrigada de ninguém, você foi esquecido por aqueles que deviam por respeito e consideração lhe dar ao menos uma pequena homenagem, mas não, nós fomos tratados com desrespeito e esquecimento pelos que deveriam ter feito justiça.


Pai me perdoe o desabafo. Pai por muitas vezes sinto seu abraço e ainda com olhos fechados ouço sua voz dizendo “Deus te abençoes filha”  (Meu pai. Antonio Borges da Silva)


Agradeço a deus todos os dias pela infância que tive e pelo pai que me deu, por muitos motivos acredito que para mim é fácil chamar deus de pai, sinto sua presença em todas as bênçãos que tenho em minha vida, é como se tantas vezes que te peço a benção, você me respondesse sempre. “Deus te abençoe filha”

Desde que você foi morar com Deus, quando converso com ele procuro por ti pai, na felicidade eterna, tenho certeza de nós olha daí de cima, tua volta para deus dá-nos a oportunidade de olharmos para o céu e em nossa saudade aguardando na esperança de um reencontro feliz. Pai queríamos que ficasse ao nosso lado. Fico muito feliz quando alguém diz que pareço um pouco contigo, meu rosto se ilumina e acolhe algumas lágrimas, quando penso em mim hoje crescida e agradecida a Deus, peço “abraça-me paizinho e dai-me sua benção ” EU TE AMO PAI!! Feliz dia dos pai ao no céu. 10/07/2006 Você foi morar com Deus, mas sinto tanto sua presença como se nunca tivesse saído daqui.


(Jane Borges: Professora)