Todos os anos, no segundo domingo de agosto, comemora-se o Dia dos Pais. A data de comemoração é variável em muitos países: no Reino Unido, a data é o terceiro domingo de junho. Na Austrália, no segundo domingo de setembro; na Itália, no dia 19 março; nos Estados Unidos, no terceiro domingo de junho.

A paternidade envolve muito mais do que o simples ato de gerar um filho

Segundo fontes históricas, a origem dessa comemoração vem da antiga Babilônia há cerca de quatro mil anos, quando um jovem chamado Elmesu moldou e esculpiu em argila o primeiro cartão no qual desejava sorte, saúde e longevidade a seu pai. Diversos povos e civilizações antigas deram continuidade à tradição. Muitas propagandas são veiculadas no intuito de levar os filhos a comprar presentes para os pais. Os shoppings disparam nas vendas e lucram muito com o evento. Sem dúvida, os pais merecem toda essa demonstração de afeto e carinho.

Entretanto, será que os filhos compreendem o significado de ser pai? Há alguns anos, foi veiculada uma propaganda que dizia: “Não basta ser pai, tem que participar”. De fato, a paternidade envolve muito mais do que o simples ato de gerar. No desempenho de seu papel, o pai é aquele herói que não aparece na mídia, mas que diariamente carrega a responsabilidade de manter e cuidar da família. Infelizmente, a realidade mostra que muitos pais não podem ser descritos assim.

Certa vez, alguém comparou o pai a um pássaro que deixa o ninho e sai em busca do alimento para os filhotes. Lá longe, ele enfrenta as intempéries e a fúria dos predadores. Ele sabe que tem que retornar ao ninho, pois a sobrevivência dos filhotes depende dele.

Um dos mandamentos da Lei de Deus diz: “Honra teu pai e tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o Senhor, teu Deus te dá” (Êxodo 20:12). Deus Se posta como Pai para aqueles que O buscam: “Voltarão com choro, mas Eu os conduzirei em meio a consolações. Eu os conduzirei às correntes de água por um caminho plano, onde não tropeçarão, porque sou Pai para Israel” (Jeremias 31:9).

Lamentavelmente, a modernidade tem presenciado relacionamentos agressivos entre pais e filhos. Filhos que são abandonados pelos pais. Muitos não passam de meros genitores. Por outro lado, há muitas histórias emocionantes de pais que cumprem fielmente sua missão, amando os filhos, protegendo-os e lhes mostrando o caminho a seguir. Pais que são modelos dignos de imitação.

Muitos pais vivem o sentimento de tristeza pela falta de reconhecimento e apreço dos filhos. Lembre-se de que seu pai o viu nascer, viu você dar os primeiros passos e balbuciar as primeiras palavras. Ele se emocionou quando você o chamou de papai pela primeira vez.

Independentemente dos motivos para a comemoração do Dia dos Pais, esse dia se reveste de profunda importância. É fundamental que os filhos tenham um dia especial para chamar de Dia dos Pais. Seja através de um abraço, ou de um presente, o que realmente faz a diferença é a intenção e o carinho para com o papai. Essa postura tem tudo a ver com uma boa saúde, principalmente emocional. Feliz Dia dos Pais!

Texto de Nerivan Silva  editor associado da Revista  Vida e Saúde | http://www.revistavidaesaude.com.br/vida-plena/figura-de-pai/